terça-feira, 23 de outubro de 2007

Dependências

Já ouvi dizer por aí, tanto em meios de comunicação como até em várias conversas o seguinte:

"O Ser Humano é muito influenciável! Uns fazem uma coisa, os outros vão logo a trás!"

Não me parece que esta afirmação esta correcta. O Ser Humano? O Ser Humano é talvez dos animais menos influenciáveis, por ter um cérebro com capacidade de decidir se quer ou não seguir os caminhos dos outros, sejam eles bons ou maus! Mas hoje vinha-vos falar mais dentro da área das dependências.

Quando se fala em dependências, pensa-se logo em 3: Tabaco, Álcool e Droga. Estar dependente de algo é sempre mau, mas por outro lado o objectivo da dependência determina o grau da gravidade. Por exemplo, se uma pessoa estiver dependente dos seus pais, por incapacidades físicas e mentais, isso é mau. Por outro lado, as pessoas dizem logo: "Ah, essa criança vai precisar de muito mais amor e carinho!" Muito mais? Não é previsto TODAS as crianças receberem TODO o amor que possa existir? E o que é afinal o amor? A atenção? As brincadeiras? Os mimos?

Estar dependente é mau. Estar dependente dos doces é mau. Estar dependente dos legumes é mau. Estar dependente do cafe (como muita gente está, arrisco mesmo a dizer que á a maior depêndencia do país) é mau. Estar dependente de brincadeiras é mau. Porque dependência é exagero. Não é moderado, mas sim exagerado. Não vive sem aquilo. Logo, não devemos esperar estar dependentes, mesmo que seja de uma coisa boa.

Pode tornar-se má.

Tiago
PS: Adorava que participassem nas votações na coluna ao vosso lado direito :)

18 comentários:

Sei que existes disse...

Penso que qualquer que seja a dependência é prejudicial.
O ideal seria que qualquer pessoa conseguisse viver sem estar dependente de nada ou de ninguém...
Beijo grande

Tiago' disse...

Sei que existes,
vejo que concordas com a minha opinião! Levar uma vida sem dependências e moderada é mesmo o melhor!

Obrigado pela reflexão :)

Rui disse...

O animal é mais facilmente influenciável, de uma única forma porque:

1º Segue sempre o seu instinto, vai com a natureza.
2º Muitos animais têm no próprio instinto, ter um chefe, ou até dono!
3º Nunca deixam de ser o que são, seja cão, gato ou periquito.

O homem... apesar do sempre grande cérebro e alta capacidade de mudança, esta evolução traz não só uma maior sofisticação, mas como uma facilidade de moldar a mente passando por cima dos instintos animais que em nós são menores (mas não inexistentes, porque o cérebro ao evoluir, também a capacidade de amar, odiar, etc... aumenta). Até pode sair fora do senso comum!
Há pessoas mais fracas que outras, obviamente, mas até mesmo as mais fortes de mentalidade podem estar a ser subjugadas de uma forma que elas próprias desconhecem.
No nosso caso temos o Governo que muita porcaria faz, sem qualquer retaliação do povo, porque ele acata sempre. Uns porque pensam que não lhes diz respeito, outros por preguiça, outros por medo e outros porque não querem saber.
A falta de acção, é igualmente uma influência provocada por terceiros.


Voltando à questão, dependências... Aaah... é o que nós todos mais temos. Uns em estudo, uns em jogos (*assobia*), uns em cafés, bolos, socializar, divertir, etc!!!

Mas verdade seja dita, sem moderação, tudo o que seja em demasia, faz mal: as vitaminas, o açúcar e até a sopa!
Criemos uma mente mais forte pensando nas nossas dependências e tentemos lutar contra elas! Somos seres humanos, somos capazes de distingui-las, enfrenta-las e definitivamente, descobrir estas mesmas influências e dependências no nosso consciente, basta é gastar 2 horas da nossa vida num local calmo e aberto para visualizarmos problemas e passos errantes!

Isto também inclui amores e namoradas\os :J

Amor a uma criança? Simples, dás demais e ela fica mimada e estragada X:
Hm, dar amor é fácil, não é como definir o conceito ou sequer prova-lo, é demonstra-lo! Mesmo que seja a fingir, a criança nunca irá descobrir; um sorriso, um presente, um abraço, um beijo, a criança nunca saberá se é falso ou não, reconhece simplesmente que é carinho e quererá sempre mais, birrando por mais e chorando... AAAAAAH! CRIANÇAS SÃO HORRÍVEIS!

As muito novas claro d:

Fátima disse...

Olá Tiago!
Quanto ao facto de sermos influenciáveis, depende um pouco da personalidade de cada um.
Eu acho que a sociedade nos transformou em pessoas consumistas, isso sim.
Porque a minha avó nunca teve um telemovel e nao é menos feliz por isso.
As dependências se nos prejudicam, claro que nao sao boas.Mas se por outro lado nos trazem coisas boas, nao sao tao más.
Acho que de uma maneira ou de outra todos somos um pouco dependentes de algo.Por exemplo nenhum ser humano pode viver sem carinho, porque senao tornar-se-a numa pessoa fria e calculista.

Uma beijoca, fica bem!

Jasmim disse...

Olá Tiago
Vim fazer-te uma visita (afinal estou dependente dos blogs, dizer-te olá e agradecer-te as visitas.
bjocas

Aliice. disse...

É assim.. Eu acho que há dependências boas e dependências más. Acho que tem tudo a ver com aquilo que a pessoa está dependente; se a pessoa está dependente de drogas, é óbvio que é prejudicial pois essa pessoa vai acabar por se "destruir". Mas também acho que se uma pessoa é dependente de, por exemplo, ouvir música (que é o meu caso. xD ) penso que não seja tão mau.

Continua!

Tiago' disse...

Rui,
que reflexão tãoe xtensa, obrigado pelo tempo gasto! XD
Quanto ao conteúdo, concordo com tudo, ams para mim as crianças mais pequenas são as que mais me fascinam :P

Obrigado pela extensa reflexão!! :D

Tiago' disse...

Fátima,
na verdade, cada um de nós é dependente de algumas coisas, ams sem ser emq uantidade abusiva.

Origado pela reflexão! :)

Tiago' disse...

Jasmim,
fizeste bem, e essa cosia de sermos viciados em blogs é bem verdade! XD

Obrigado pela atenção :)

Tiago' disse...

Aliice,
acho interessante o que disseste, pois fez-me lembrar que afinal ser dependente talvez não seja exagerar... hum...

Obrigado pela reflexão... :)

Hum...

Sol da meia noite disse...

Começar por nunca pedir que nos façam o que podemos ser nós a fazer... é o primeiro passo para cortar com as dependências.
Pensa, ser dependente, é uma forma de renunciar à liberdade... logo, é do pior.

Excelente post!
*

Alexandre disse...

Perfeito, Tiago, nunca tinha pensado que o café é realmente a maior dependência do português - e eu conheço pessoas que tomam mais de 10 cafés por dia - e depois somos o país da Europa com maior número de doenças cardio-vasculares... não admira!

Qualquer dependência é exagero e está mal! Correctíssimo! Devemos levar uma vida equilibrada sem exageros, seja na alimentação, seja na cultura, na economia, em todos os pontos da nossa vida.

Excelente post. Um abraço!!!

Belisa disse...

Olá
Penso que as dependências podem ser várias...umas boas e outras más...temos é que saber quais os limites até onde poderemos ir para não serem dependências nocivas...Já agora acho que sou dependente do blog? Isso é mau? Se tiver amigos até é bom, trocar ideias é bom...etc...por isso e por mais...penso que ..depende...

Beijos estrelados

Patrícia disse...

Olá Tiago..

Acho que depende das dependências.. se for por exemplo do café, é mau, mas se for dependente de escrever ou de simplesmente dependente do silêncio, acho que é bom.
Este é um dos meus comentários mais curtos mas acho que fazes um óptimo trabalho que não há nada a acrescentar...

Continuação de bom trabalho... :)

Tiago' disse...

Sol da meia noite,
está muito bem calculado! Ser dependente é renunciar á liberdade... nunca tinha pensado nisso!

Obrigado pela reflexão ;)

Tiago' disse...

Alexandre,
pois, o café é mesmo um perigo, mas não nos apercebemos disso. uma vida equilibrada em tudo é a melhor!

Obrigado pela reflexão ;)

Tiago' disse...

Belisa,
mas se és dependente do blog estás a gastar mais tempo nele do que noutras coisas que poderiam ser, por xemplo, mais benéficas para os olhos...

Obrigado pela reflexão :D

Tiago' disse...

Patricia,
mas se és dependente de escrever, começas a entrar em stress se não o fizeres. Se és dependente do silênciio, não consegues falar normalemnte com uma pessoa sem parar durante umas horas. necessitas do silêncio, acima de tudo!

Obrigado pela reflexão ;)