terça-feira, 23 de outubro de 2007

O Anormal.

Por já várias vezes senti uma necessidade imensa de contar algo a alguém, mas não ter ninguém a quem contar. É devastador. Acreditem. Nesses momentos, apetece-me falar, e falar... por vezes até falo alto e sozinho, mas... é como me sentisse atraído por essa solidão e abstenção da opinião.

Quando era mais pequeno, lembro-me que esta situação era muito, mas muito mais forte. Tinha "amigos", mas se não queria falar com eles, do que é que me servia? As recordações que tenho do meu primeiro ano, dentro da escola, são estas:

Os meus colegas a jogarem à bola, onde quer que calhasse.

As minhas colegas e falarem umas com as outras, mas em pequenos grupos.

Eu e mais um ou dois a andarmos, sozinhos, pela escola.


Não, não sou autista.
Nem o fui. Simplesmente ninguém queria brincar comigo e eu não queria brincar com eles. Havia ali uma qualquer barreira, e não tinha a ver nem com o sexo nem muito menos com as idades (tínhamos todos a mesma!). O que mudava eram as mentalidades. Enquanto que todos os rapazes gostavam de jogar à bola... bem, eu não gostava. Enquanto que as raparigas formavam pares inseparáveis... bem, eu não gostava de estar em pares! Gostava de mim, e fui assim, egoísta, até ao meu 2º... 3º ano. EU era o especial. EU era o normal, os outros é que não eram. Para mim.


O porquê de toda esta conversa é o seguinte: Cada um é diferente, sem dúvida, mas existirão pessoas mais diferentes? Haverão anormais? Não me quer parecer!Reparem, todos temos opiniões diferentes. Se concordamos numa coisa, discordamos noutra. Logo, ou todos somos normais, ou todos somos anormais. Porque não existe diferença! Porque todos somos anormais! Todos somos diferentes de uma figura que represente o ser humano, por essa figura simplesmente não poder ser concebida!


Os gregos faziam esculturas do Homem Ideal, mas isso é... desculpem-me o termo, mas isso é estúpido. Ideal? Ou seja, o Homem que concordasse com tudo? O Homem que gostasse de tudo, mas que ao mesmo tempo só gostasse daquilo que cada um de nós gostássemos e nada mais? Cada um é diferente do outro, e isso é inegável. Logo, não há um ideal. Logo, não há um anormal.


Tiago

PS: O teste de matemática correu-me super bem! Quandor eceber a nota comunico-vos... Obrigado pelo vosso apoio e incentivo! São vocês que me ajudam a continuar ;)

20 comentários:

Fátima disse...

Olá Tiago!
Desde já fico contente por saber que o teste te correu bem!
Em relaçao a tua reflexao de hoje, cada um é como cada qual.
Nao há pessoas mais normais ou menos anormais.
Tu és o que outros opinam, ou seja se para uns podes ser uma pessoa porreira, para outros podes ser um tipo sem interese.
Nao podemos agradar a gregos e troianos.
Entendes.
Assim o espero!!!
Um beijo a alguém que para mim é uma pessoa espetacular e cheio de vontade de aprender coisas novas.

HITLER!! disse...

Boas, em relação a isso de ser anormal... ser diferente não é mau... até é bom, distingue-nos uns dos outros! Por exemplo o HITLER, era maluco e fazia tudo para matar os judeus... mas tinha um bigode bem fixe, e é do bigode dele que me lembro quando oiço HITLER!

P.S: Gosto deste tipo de musicas so intrumentais para estudar, donde arranjas as que costumas pôr?

P.S.S: Quero ter um bigode à Hitler.

Tiago' disse...

Fátima,
obrigado pelo teu elogio e pelo teu interesse no meu teste :)
Quanto ao teu comentário em si, é claro que concordo! É essa a lógica que tentei retratar no meu post ;)

Obrigado pela reflexão! :)

Beijinho (para alguém que considero muito paciente e que tem uma poesia espetacular!) :D

Tiago' disse...

Tiago (revelei a tua identidade XD,
Gostei desse teu aspecto de termos vários pontos de vista numa pessoa ;)
Quanto às músicas, é no ESNIPS :)

Obrigado pela reflexão :D

Thomas disse...

o homem ideal dos gregos, é o a nível físico, não psicológico, penso, mas posso estar enganado, o que é improvável, mas adiante. Nunca me senti assim nos primeiros 9 anos de escolaridade. No 10º senti-me algo à parte mas resolveu-se rápido. Hoje em dia também me sinto assim, mas já é algo derivado da minha maneira de ser. Não irei revelar pormenores porque são irrelevantes. Hás de arranjar alguém em quem possas confiar essas coisas, não te preocupes. Para dizeres que não há um anormal tens de definir normalidade. Só quando o fizeres poderás afirmar se existem ou não. No meu mundo não existem. E no teu?

Sol da meia noite disse...

Olha Tiago, acho que a tua postura, mais que normal, é correcta.

Incorrecto é entrarmos numa onda que não é a nossa, só para a fotografia... entendes?...

Beijinhos!

Tiago' disse...

Thomas,
também tenho a sensação que sim, mas utilizei apenas como molde. E no meu mundo também não existem anormais ;)

Obrigado pela reflexão :D

Tiago' disse...

Sol da meia noite,
entendo sim! Devemos ser quem somos! :D

Obrigado pela reflexão :)

Rui disse...

O homem ideal é aquele que não tem ódio, logo, tudo adora! :V
Obviamente que é um tanto estranho, mas não inteiramente. Uma pessoa que nunca vê o ódio só veria o amor, aí está o homem perfeito, aquele capaz de criar e viver numa Utopia.

E NÃO PRESTA!

Sim, porque assim definitivamente seria tudo igual. E eu gosto da diferença, gosto de explorar gostos, sejam eles maus ou bons, odiosos ou amorosos. Eu gosto de ser diferente na minha mentalidade e igual como ser humano c:

Se bem que é uma hipótese. Que seria melhor? Um mundo monótono com paz frequente, ou um mundo de diferenças e conflitos?
Obviamente que o nosso tem demasiados conflitos, há demasiado ódio e pouco amor.
Especialmente nos EUA xD

Tesssteees não preeeestaaaaaaammmmm.
Do básico isto é X:

Tiago' disse...

Rui,
Ora aí está um questão que foi bem lançada. monotonia e vida ou Surpresas e morte? Por vezes nem sempre é bom apostar numa vida que é mais gira mas que temos uma maior probabilidade de sofrer...


Obrigado pela reflexão ;)

Aliice. disse...

Tens toda a razão! É impossível existir uma pessoa anormal porque todos temos opiniões diferentes! às vezes ouve.se alguém chamar anormal a uma pessoa que tem uma deficiência. Ok, tem essa doença, mas somos todos humanos e temos de respeitar os outros como eles são e as suas opiniões. =D

Continua! :'D

Tiago' disse...

Aliice,
vejo que entendeste o meu raciocinio!

Obrigado pela reflexão! :D

Alexandre disse...

Sim, eu também creio que as pessoas são diferentes umas das outras e não anormais - embora algumas até pareçam, heheh!

E o que me dana mais é o facto de algumas pessoas tentarem moldar outras à sua imagem: impõe estilos de vida, estilos de vestuário, etc, e infelizmente algumas pessoas vão atrás! Acho errado pressionar os outros para fazerem aquilo que nós achamos estar correcto - podem nos dar sugestões mas nunca pressionar!

Um abraço!!!

Patrícia disse...

Bem Tiago, acho que, na minha opinião, todos temos um pouco de anormais. Todos gostamos de falar sozinhos de vez em quando, e acontece-me muitas vezes, falar sozinha.. principalmente quando estou triste ou simplesmente meto na cabeça que ninguém me vai conseguir compreender e isolo-me na minha própria "concha". Quanto à imagem do homem perfeito, concordo contigo.. ninguém é perfeito e nunca vai ser...

Continuação de bom trabalho.. :)

Sara M. disse...

Antes de mais devo realçar que o meu comentario vem muito atrasado...lamento, mas o meu teste, tambem de matematica nao me deixou vir mais cedo!! Quanto à mais recente reflexao, creio que a diferença é algo que nos custa a aceitar mas algo que todos individualmente carregamos. E mais importante que jogarmos todos à bola, ou falarmos todos sobre o mesmo assunto e fazermos todos as mesmas coisas é reflectirmos sobre a importancia da diferença, da diversidade e sobretudo da aceitaçao das pessoas tal como elas sao e nao segundo determinadas convençoes.

E devo dizer que so tu para me pores a divagar rapazinho!!!

*Continuo a adorar a escolha das musicas :]

Tiago' disse...

Alexandre,
a ideologia é uma coisa pessoal, e não trasmissivel podemos moldar, mas nunca danificar!

Obrigado pela reflexão ;)

Tiago' disse...

Patricia,
porque, afinal, o que é o perfeito?

Obrigado pela reflexão! :)

Tiago' disse...

Sara,
essa deve ser sem dúvida das primeiras coisas que devemos aprender! :D

Obrigado pela reflexão ;)

Kath disse...

Ora bem... Normalidade. Seria preciso definir este conceito para se poder caracterizar alguém de anormal.
Se normal significar seguir os outros, fazer o que é considerado como regra apenas porque é o que as massas fazem, então orgulho-me de não o ser.
Quanto a ter alguém com quem falar, sei o que sentes/sentias. Porque nunca consegui desabafar a sério com alguém, simplesmente não sei como o fazer.
Em relação ao homem ideal dos gregos, acho que, como o Thomas disse, é apenas a nível físico.

Tiago' disse...

Kath,
obrigado por etres vindo ao blog. Qunato átua análise, considero correcta ;)

Obrigado pela reflexão :D