sexta-feira, 30 de maio de 2008

Há quem não seja racista



Este ano, a época das cerejas mostraram-me que, no Mundo da Fruta, o rascimo é, no minimo, diminuto. [Ah, e sim, as cerejas estavam óptimas!!]

Tiago .

6 comentários:

Alexandre disse...

Que inveja dessas cerejas - já as provei este ano mas ainda não tive a sorte de acertar numas bem doces - pelo contrário, tenho tido sorte, por exemplo, com as nêsperas, como referi no blog.

E viva a fruta, alimento indispensável na nossa alimentação.

Um abraço!!!

jasmimdomeuquintal disse...

Adoro cerejas...

Filoxera disse...

Que giro!
Parabéns, este é um post simples e com conteúdo.

Antecipei o post do Dia da Criança porque hoje é o dia de aniversário da minha filha.

Beijos.

Palavras para quê? disse...

Ok, não digo que as cerejas não sejam boas mas prefiro comentar o intuito que permitiu que colocasses este post. O racismo é um preconceito parvo, sem qualquer tipo de justificação a não ser a da cor da pele. Sinceramente acho que essas pessoas deveriam ir ao psicólogo... Mais um excelente post!!

Um Momento disse...

ADoro cerejas... de todas as cores...
Tenho Amigos de coração...que têm o coração da mesma cor que o meu, o sangue que lhes corre nas veias pode não ser do mesmo "tipo" mas é concerteza da mesma cor, por isso para mim o racismo não existe, nem deveria existir, para ninguém...
Somos todos seres humanos, que interessa a cor da pele, se o importante são os sentimentos, a alma o coração?

Um beijo de todas as cores ... em ti!!

(*)

Sophy disse...

Gostei do teu post tá... interesante! E... adoro cerejas!