quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

A Vida é Bela


Revi há dois dias o filme "A Vida é Bela" (já o tinha visto duas vezes antes, pois tenho a cassete), dirigido e protagonizado pelo óscar de Melhor Actor pela participação nesta mesma película: Roberto Benigni. É daquelas produções cinematográficas que fazem rir e chorar ao mesmo tempo. Uma espécie de molho agridoce. Entrando para o lado metafórico, assiste-se a uma batalha protagonizada pela alegria, a tentar não se afogar num mar de tristeza e horror.

É passado durante a segunda guerra mundial. Guido, um italiano judeu, é apanhado e levado com a família para um campo de concentração. O que acontece é que ele era uma pessoa extremamente divertida e que não se deixa desanimar. E está convencido que não vai dizer ao filho de cinco anos a verdade. Por isso, disfarça todo aquele horror como sendo um jogo: quando chegarem aos mil pontos, podem sair dali.

Emocionante, e um dos meus filmes favoritos a par d'As Horas.

Tiago

4 comentários:

Isa disse...

Excelente filme.Emocionante.Uma lição de Vida.
Beijo para ti.
isa.

Kath disse...

Eu adorei este filme, é um dos meus preferidos. Chorei no fim.

Anónimo disse...

Desejo ver Life is beautiful, só pela forma como falas do filme. Apreciei a referência As Horas, esse já vi, li, revi, e li também Mrs Dalloway. Para mim o melhor filme que dos últimos anos. Já agora uma sugestão, bem antiga, Voando sobre um ninho de cucos, Já viste?

t i a g o . disse...

Anónimo,

não, ainda não vi. Mas vou pesquisar mais acerca dele. ;) Obrigado pela opinião :) E ainda bem que também gostas das Horas =D